Páginas

Patrocinado

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

AJUSTANDO AS “VELAS” DE NOSSAS ATITUDES: REPOSICIONE-SE..

                                      

“Somos responsáveis pelo nosso bem estar, portanto ajuste as “velas” de sua vida e sinalize sempre que precisar, através de uma atitude”.
                                                                                                                                      Deijone do Vale

Vivemos em um mundo permeado por uma verdadeira obsessão em relação à  auto afirmação e auto suficiência, e isso é o retrato do orgulho, da arrogância e de um falsa onipotência.

A responsabilidade pelo nosso bem estar começa pela perspectiva da visão, posição e sobretudo pelas atitudes transformadas em ações, e estas em estilo de vida.

Mas o que é mesmo uma atitude?
Atitude nos fala de ação, movimento, forma de se apresentar, atitude é escolha, e escolhas são chaves vitais da condição humana.

Atitude, mais que uma postura, é um jeito de se mostrar, frente a uma determinada situação.

Uma escolha pode nos destruir e destruir outros à nossa volta.

Sim, escolhas podem transformar-nos, mudar circunstâncias em nova realidade, escolhas podem ampliar profundamente ângulos em suas dimensões ou detonar lealdades e fidelidade.

Escolhas nunca são neutras, podem transformar-se em cânticos de júbilo ou numa marcha fúnebre.

Certamente, se você não foge às regras, já vivenciou alguma tempestade em sua existência, ou não?  O quê?  Um tsunami? Hummm!!! Então esteve no olho do furacão? 
Interessantíssimo!

Por mais paradoxal que soe, eventos catastróficos são desafiadores, motivadores e  poderão ser a sua inspiração para uma mudança radical, e uma vida espetacular, sem limites para o crescimento e amadurecimento.

Numa atitude reflexiva é possível adentrarmos os caminhos do SER, tudo vai depender do olhar e da perspectiva, para mapear os aspectos ou áreas de nossas vidas  que necessitam de ajustes.
Qual é o seu desafio de ajuste hoje?

Precisando de um abraço?  Peça...  necessitando de ouvir um cordial “bom dia!”, numa chuvosa e nublada manhã de domingo?  você desejou um “bom dia” interiormente? Muito bem!

Se tudo depende do tal olhar e da tal atitude, o que dizer do que vivenciamos constantemente pelo impasse: ...  “faça assim”... “não faça assim”...

Cada olhar quantifica uma medida disso ou daquilo, então o que fazer?

Mente e corpo, um binômio indivisível, ambos necessitam de exercícios, então, afie seus músculos e neurônios, fazendo coisas que rompem a rotina e estimulam a funcionalidade dos mesmos.

Que tal andar feito caranguejo de trás para frente e para os lados, estranho? Pois é isso mesmo, o seu cérebro e corpo agradecem a estimulação, tão inusitada.

Faça diferente, crie, inove, invente, cumprimente, renove-se, ouse, descubra a sua cor interior e brilhe.
Fale, expresse, compartilhe suas ideias, muitos sintomas de doenças encontram-se no lugar das palavras não manifestadas.

Palavras que não foram faladas, palavras silenciadas, entaladas, atravessadas, adormecidas e até mortas...
Será que a sua verdade se esconde no silêncio de uma dor, de um sofrimento e se mostra no adoecer?

Acorde e veja através da vidraça os primeiros raios de sol, brincando em sua janela, ou ouça os pingos de chuva batendo cadenciadamente no telhado e fazendo aquele barulhinho tão sonífero, justamente no horário em que você deve se levantar, pois o trabalho te chama.

É maravilhoso ir para o trabalho e quem sabe este é o seu melhor tempo de produtividade.

Esta vivenciando uma crise?  Ótima oportunidade para se tornar um vencedor, ajuste bem suas “velas”, a viagem já começou...

Imprevistos e acontecimentos inesperados fazem parte do mundo, e nos atingem mentalmente, psicologicamente, emocionalmente, fisicamente e espiritualmente, tudo isso é a expressão da natureza da vida, uma espécie de bumerangue humano: você joga e  retorna, agora essa volta depende da ida...

Auto suficiência + Humanidade é igual a Vulnerabilidade.
Humanidade + Relacionamento com Deus é igual à Vida de Propósito.

Qual é o lugar de Deus em seu viver e como vai a sua fé?

Esta resposta é a chave especial para o seu posicionamento ou reposicionamento diante de qualquer circunstância pela qual você esta passando ou ansiando.

Nem sempre é o psicológico o vilão e causa de tantos desacertos, na verdade ele é consequência de atitudes com desejos e escolhas infelizes.

Conhece a história do filho pródigo que comeu comida de porcos? ESCOLHA!

O que você tem comido? Isso certamente produzirá consequências desastrosas ou assertivas.

Voltemos a sua fome. Você tem fome de Deus ou das iguarias do mundo?

Pense e reflita pausadamente sobre isso.

O filho pródigo não poderia apagar o seu passado de farras e diversões fúteis, onde desperdiçou toda sua herança e no final só sobrou comida de porcos... Argh!

Ele teve uma atitude sábia, decidiu se reposicionar, tratou de ajustar suas “velas” e decididamente retornou à casa do Pai, voltando-se para o lugar certo, e você?

Pare de negligenciar e trate de se posicionar, renovando imediatamente sua mente e mudando de atitude.

Os ventos do SENHOR, sempre sopraram a seu favor, mas não faça como o avestruz, que esconde a cabeça no buraco para não ver a vida passar.

Ouça... está ouvindo? É o sussurro do vento, talvez uma pequena lufada, mas aproveite-a.

Ajeite as “velas” de sua nau (vida) e deixe o leme nas mãos poderosas de Cristo, o meu primeiro amor. O seu também?

Você já se perdeu em suas perspectivas e ou expectativas?

Se você não é um perdedor desistente, a sua condição é apenas: Temporária!  
Milagres existem,  você mesmo e eu somos  milagres.

Exercite sua fé e reposicione-se.

O jovem que comia comida de porcos fez o quê? Reposicionou e pensou: ...“na casa de meu Pai não é assim”... ele, simplesmente entendeu a posição que possuía anteriormente: Filho e herdeiro.

E você? Ouse conceber o seu propósito de vida, resgate o motivo pelo qual veio a existir.
Alinhamento, é isso mesmo, retome os  trilhos de sua existência e descubra, baseado em seu espetacular senso de percepção, o propósito pelo qual veio ao planeta azul.

Não permaneça procrastinando: Chega de...  “era uma vez”... “e assim viveu infeliz para sempre”...
Quais são os seus sonhos ou já parou de sonhá-los?

Quantos sonhos já foram realizados?

Já vivenciou muitos desapontamentos, decepções e situações aparentemente impossíveis ou improváveis?
Sequidão, esterilidade e passividade? Trevas, ressentimento e amargor?

Você necessita de uma mudança de consciência, porque dificilmente alcançará algo para o qual não se está preparado ou não tem abertura.

Ouça as batidas: Tum... Tum... Tum... é o seu coração, prepare o terreno, escolha as melhores sementes daquilo que deseja colher e mãos à obra.
É tempo de plantio, qual é o maior anseio de seu coração? Qual é a intervenção necessária? Você tem um propósito definido?

Qual é o seu lugar de descanso? 

Você tem uma identidade clara e segura?
Você bem que poderia me responder em hebraico: “b’tzelem Elohim” (formado à imagem do Deus Todo-Poderoso).

É assim que somos, Imago Dei, feitos e estabelecidos a imagem de Deus. 

Vivemos em um mundo caído que nos surpreende e nos assombra cada vez mais.

Emoções estilhaçadas, doenças físicas e ainda incuráveis, inquietações, transtornos comportamentais e mentais, e nós profissionais da área da saúde, muitas vezes nem sabemos o que fazer e ainda temos dificuldades em adentrar a dimensão espiritual e falar do amor de Deus para o paciente à nossa frente, tão perdido...

Quando foi que você precisou de um amor perfeito? Um cuidado especial? Compaixão divina? Um toque transformador? Esperança, através de palavras de sabedoria? Um sorriso, um afago, um bom dia verdadeiro? Sabe onde encontrar?

No corpo de Cristo: a Igreja, ela é o corpo de Cristo, este corpo que se revela ao outro, o doce amor de Deus.

Reposicione-se diante da dimensão espiritual e assim será revigorado em sua jornada existencial.
Qual é o prumo e qual é o rumo em que a sua vida tem seguido?

Acabe com a síndrome da passividade, ajuste-se, restaure, alinhe, planeje e construa.

Viva  próximo de pessoas inspiradoras e veja como você poderá aprender com elas, cerque-se delas e verá a diferença em sua existência.
Somos mesmos influenciáveis, por isso é muito bom andar com corças e águias.

Todos temos situações a serem superadas, circunstâncias que necessitamos transcender,  e pessoas com as quais poderemos contribuir de forma efetiva, mudando e contrariando prognósticos desfavoráveis, afinal somos corpo de Cristo, por isso tenha cuidado com as raposinhas.

Não permita que as raposinhas estraguem seu vinhedo.

Raposinhas da mediocridade, da insegurança, do negativismo, raposinhas da arrogância, das comparações destrutivas, das escolhas erradas, raposinhas da iniquidade, da injustiça e da desunião, raposinhas do egoísmo, da corrupção, da indiferença, raposinhas da violência, da lamúria e da murmuração, raposinhas da mornidão, do comodismo, da intolerância, raposinhas da maledicência, da ganância, da vaidade, raposinhas das tentações, da autopreservação e da ingratidão.

Lembre-se, a sua tarefa existencial é fundamentada em um propósito e sua atitude é permitir que o VERBO, se  faça, em sua vida e na vida de outros.

Bom plantio e fartas colheitas.

Deijone do Vale
Neuropsicóloga