Páginas

Patrocinado

sábado, 26 de julho de 2014

SEXO Frágil X SEXO Default:... xx e xy



              Razão e Emoção equacionadas, nos leva à “Reflexão” primeiro passo  para a mudança e o aprendizado.
Deijone do Vale

Razão e sensibilidade são duas vertentes que sinalizam a essência da natureza humana.

A conectividade neural dos hemisférios cerebrais do homem e da mulher sugere diferenças marcantes relacionadas à capacidade de comunicação verbal, percepção, intuição, tomada de decisão, socialização, cognição como memória e atenção, fornecendo um incrível mapa do comportamento feminino X comportamento masculino.

Estas diferenças entre os gêneros abre uma janela para o entendimento de doenças neurológicas ligadas ao sexo.

Vale dizer que as conexões cerebrais variam durante o ciclo vital e são modeladas pela aprendizagem e ou experiências.

O corpo masculino sempre foi default, e as diferenças vão muito além das mamas e outras áreas abaixo do Equador, não e?

O comportamento sexual é governado pelo hipotálamo (uma área localizada na base da nossa massa cinzenta), esta é maior em homens, devido ao hormônio testosterona e certamente devido a ele, o sexo masculino está mais propenso a realizar sexo em situações inusitadas, na qual a mulher nem pensaria.

Quem se importa mais com sexo, o homem ou a mulher?

Aposto que você errou, quando disse que é o homem... pois  bem, pesquisas recentes revelam que o sexo, talvez na atualidade, seja mais importante para as mulheres.

Machismo pode ser mito de um comportamento idealizado e valorizado pela cultura.

O orgasmo masculino comparado ao feminino possui um tempo reduzido de duração e ambos os sexos, necessitam de um período refratário pós-orgasmo, sendo a mulher mais rápida na recuperação para nova resposta na atividade sexual.

E o orgasmo feminino? Este demora um pouco mais para acontecer, mas quando ocorre, é mais prolongado o período do ápice de prazer,  e pode vir em forma de uma cascata borbulhante de orgasmos múltiplos ... um, atrás do outro...

Imagine uma sequência ritmada de pulsões ativadas como fogos de artifício, que explodem em uma cadência tempestiva, impulsionando as terminações nervosas, projetando-as com uma avalanche de descargas elétricas, que avançam sobre uma tempestade de estrelas cadentes, e que deixam um indescritível rastro prazeroso espalhado pelo corpo e cérebro, numa junção palpitante de demonstração da sexualidade feminina, em um momento ímpar.

Do ponto de vista psicológico, a força da mulher reside na leveza, sutileza de sua alma, receptividade e acolhimento, encaixe e sensibilidade.

O homem por sua vez é contido na demonstração de sua emotividade, encapsulado em suas convicções, e mais posicionado em relação a atitudes, ações, direção e foco.

Quanto ao QI (Quociente de Inteligência), não existem basicamente diferenças significativas entre os gêneros.

E as doenças e sua incidência?

O corpo feminino devido às mudanças hormonais constantes, concentra  maiores possibilidades de adoecimento, no entanto, nos curamos mais rápido, até porque culturalmente e na mídia, a saúde da mulher é mais visada, mas essa condição está se modificando, considerando que os homens estão mais propensos a realizar exames preventivos e investir  mais em sua saúde.

A depressão, por exemplo, é mais prevalente em mulheres, exatamente pelas frequentes alterações bioquímicas e hormonais a qual é submetida.

Apresenta também maior ocorrência de AVE (Acidente Vascular Encefálico), do tipo hemorrágico, sendo um fator de risco predisponente,  a famosa enxaqueca feminina.

E a tireoide? ela é a toda poderosa na regulação do peso, temperatura corporal, metabolismo, entre outros, e assim estamos mais vulneráveis à queda da produção hormonal  (hipotireoidismo), cuja disfunção ocasiona cansaço e ganho de peso.

E o que dizer das constipações intestinais? estas deixam a mulherada de cabelo em pé, e o culpado disso é o estrogênio, lento feito tartaruga, enfraquece a musculatura intestinal e vem o quê?  a incômoda prisão de ventre.

Coitada das duplas de cromossomas xx, com joelhos vulneráveis e desgastados nas cartilagens, o que provoca dores articulares, tudo porque temos a bacia dos quadris mais larga que a masculina, devido ao parto.

E o que dizer das doenças auto-imune? aquelas causadas pelas próprias células do organismo, que por não reconhecê-las como células saudáveis, trata-as como células alienígenas e o sistema  imunológico as ataca sem dó e nem piedade, é o caso do Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) que pode comprometer e atacar os órgãos vitais, como o coração e os rins, numa proporção de nove (09) mulheres para cada homem.

A vilã da vez é a prolactina, o hormônio feminino que afeta o sistema imunológico levando-o a nocaute.

Entre homens e mulheres prevalecem diferenças anatômicas, neuropsicológicas e emocionais, sendo o cérebro masculino portador de áreas com maior quantidade de neurônios, volume, espessura, o que pode ser constatado através das varreduras e análise das imagens de RM (Ressonância Magnética).

As áreas de Brocca e Wernicke nos lobos frontais e lobos temporais que são relacionados à  linguagem, são maiores nas mulheres e assim poderá explicar porque conversamos tanto, você  percebeu?

Nós mulheres, processamos a linguagem verbal simultaneamente nos dois hemisférios (direito e esquerdo) do cérebro frontal, e os homens tendem a processar apenas o hemisfério esquerdo, daí a diferença na falação.

As diferenças cerebrais existem, e foram comprovadas pela  ciência,  isto significa um passo de gigante para pesquisas de novos tratamentos de doenças, utilização de medicamentos e até procedimentos cirúrgicos.

Quando nos reportamos ao nível cognitivo, a atenção das mulheres é mais difusa, realiza várias atividades ao mesmo tempo, conversa ao telefone, sente empatia e chora pela notícia recebida, escuta e identifica o movimento dos filhos, vê a capa da revista que está sobre a mesa, de um vestido com delicados babados de renda francesa  e  pequeninos botões de madrepérola, ao mesmo tempo em  que sente o cheiro da lentilha que está preparando para o jantar e não deixa de escutar a propaganda da TV, que anuncia o nome do novo medicamento para obesidade.

Enfim, o cérebro feminino é como uma caldeira em constante ebulição, um verdadeiro arquivo vivo de argumentos verbais ambulantes, capaz de perceber uma pulga atrás da orelha de seu amado a uma distância de 100 milhas, e com uma varredura visual periférica identificar um colar de coral no pescoço alheio, e ainda sentir o cheiro de seu perfume predileto em meio à multidão em movimento.

O homem é mais focado, age com lógica e objetividade, fixa os olhos na televisão para ouvir o noticiário, ou quando  executa  cálculos lógico-matemáticos, o mundo pode cair ao seu redor que a sua percepção e orientação, permanecem em linha com a sua atenção concentrada, que dificilmente será deslocada para tarefas simultâneas.

Decididamente agir com extrema lógica não é um repertório muito comum em cérebros femininos.

Então? Eu sou xx e você xy...

Deijone do Vale
Neuropsicóloga