Páginas

Patrocinado

terça-feira, 2 de outubro de 2012

VAMPIROS EMOCIONAIS



Vampiro, o nome já causa arrepios!

Imagine aquele ser lendário que segundo a crença popular sai de sua sepultura com aqueles dentes caninos enormes para sugar o sangue de suas vítimas, no caso, pessoas vivas, ou seja, você e eu.

Pois bem, os vampiros emocionais são aquelas pessoas com distúrbios de personalidade e que se manifestam através de disfunções emocionais e comportamentais.
 
São aqueles indivíduos inescrupulosos que vivem para explorar a boa fé do outro em benefício próprio e são altamente ególatras.
 
Não se deixe enganar, provavelmente ele não irá sugar o seu sangue, eles sugam a sua alma (a sua mente, a sua vontade e as suas emoções) e vorazmente devora a sua energia emocional.
 
Seja cauteloso, são lobos selvagens em pele de cordeiro, são pessoas inteligentes, boa fluência verbal, encantadores à primeira vista, mas entram em nossas vidas sem pedir licença e saem também da mesma forma pela qual entrou, deixando-nos exaustos, com uma terrível dor de cabeça, carteira vazia, coração em frangalhos, e por onde passam fica um rastro de prejuízo e lágrimas.
 
Identificou-se com isto? De nada adianta alho ou cruz de madeira, o melhor é deixá-los à distância, pois à menor proximidade, vão logo tomando as rédeas de nossas vidas (da conta bancária, da geladeira, do carro), adoram comidas gostosas e cadeiras espreguiçadoras, enfim amam as coisas boas da vida.
 
Vampiros emocionais são aqueles indivíduos que a priori parecem lindas borboletas voando à nossa volta, mas possuem uma terrível habilidade de se metamorfosear, uma vez que possuem grande força de vontade além da normalidade e estão sempre no controle das situações, mas veja só, é um vilão carismático, portanto todo cuidado é pouco.
 
Não se deixe iludir, vampiros emocionais têm sede é de sua energia e irá sugá-la até a última gota, se você permitir.
 
Imagine se você tem uma vontade tipo Maria-mole, está ferrada, o encantador vampiro que nem tem medo de sair à luz do dia, pois aparentemente nem é assustador e nem tenebroso, mas tem uns olhos “muito ótimo”, que não levantam a menor suspeita, irá exaurir a sua paciência até ao ponto de você ter uma crise  nervosa.
 
Pelo visto, você já está identificando aqueles seus vizinhos, colegas de trabalho, amigos, conhecidos ou parentes que só pensam em sugar suas emoções.
 
O que fazer? Arregace as mangas, e vamos às estratégias de defesa ou de prevenção. Quais? Você ainda não sabe? Mais pelo menos já identificou os possíveis vampiros emocionais? Já é um bom começo.
 
Olhe para os lados, pode até ter algum à sua espreita. Seu coração disparou? É sinal que você está pronto para lutar ou quem sabe fugir (pode ser uma boa estratégia). Aí vão as dicas de que você necessita:
Primeiro você deve tentar descobrir suas intenções, suas motivações, investigue o passado deles, preste muita atenção às suas ações, e não propriamente no que expressam através de palavras, e identifique como ele te hipnotiza com o seu charme quando quer algo.
 
Os vampiros emocionais são pessoas tóxicas, veja se não possuem algum tipo de vício ou compulsão (jogos, bebidas, drogas, sexo, comida) e se você perceber que não poderá ajudá-lo e conhecer os seus (é seu mesmo) limites, prepare-se para deixá-lo. Saia correndo!
 
Dissonância cognitiva é a capacidade que temos de torcer, distorcer a realidade para adaptá-la às nossas escolhas principalmente as escolhas que intuitivamente ou instintivamente sabemos que são erradas.
 
Fique ligado a esse princípio da psicologia e não seja tolo, a ponto de confundir suas emoções e burlar sua percepção em relação ao vampiro emocional que acaba de te telefonar propondo um negócio fabuloso.
Todo o cuidado é pouco, pois os vampiros emocionais odeiam aceitar respostas negativas.
 
Mantenha o foco e o bom senso, e se for o caso prepare-se para brigar ou fugir, mas avalie se o perigo a ser enfrentado é maior ou menor do que você.
 
Seja racional, pense, nada de respostas impulsivas das quais se arrependerá mais tarde.
 
Vampiros emocionais não sabem adiar a gratificação, são regidos pelo princípio do prazer (imaturos emocionalmente), então você deve se guiar pelo princípio de realidade (viver segundo seus conceitos éticos), em hipótese alguma abrir mão de seus valores morais.
 
Seja firme, coerente com você mesmo, ignore acessos de raiva dos vampiros emocionais e permita que sua racionalidade o oriente em suas escolhas.
 
Então, você já sabe: rigidez, abusos, controle, impulsividade, hostilidade, irresponsabilidade, intolerância, imprevisibilidade, chantagem emocional, vingança, egoísmo, ciúmes infundados, lágrimas de crocodilo fazem parte do arsenal dos vampiros emocionais, e se perceber que não consegue lidar com eles, encaminhe-os para buscar ajuda profissional, pois tais vampiros são criaturas adoecidas e como tal necessitam de tratamento especializado.

Sempre haverá noite, mas vampiros emocionais saem à luz do dia. Cuidado, eles estão à solta!

18 comentários:

  1. Deijone....
    Texto excelente!!
    Infelizmente existem pessoas assim.
    Você conseguiu passar de forma dinâmica um assunto que é muito difícil e complexo.
    Marcela Mikaelly

    ResponderExcluir
  2. Drª Deijone do Vale, suas palavras aqui são de extremo valor para nós, que muitas vezes não conseguimos identificar tais situações. Só temos a sensação de que o caus se instalou em nossas vidas, mas de onde veio e o que provoca não sabemos. Parabenizo-a, nao só por esse artigo, mas, por contribuir com tamanha sabedoria e conhecimento em seus artigos aqui postados.

    Meg Di Ferreira

    ResponderExcluir
  3. Como diz o provérbio popular "Quem vê cara não ve coração", não podemos valorizar nas pessoas apenas sua aparência, por isso é importante conhecer seu conteúdo interior antes de dar liberdade de aproximação.

    Parabéns pelo artigo Drª Deijone.

    ResponderExcluir
  4. Deijone, interessante como me identifiquei com este artigo, já passaram por minha vida alguns "Vampiros". Realmente são pessoas que te encantam, sabem como ninguém envolver as pessoas. Bom poder mostrar como lidar com tais pessoas.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Minha querida Deijone !!! Que texto maravilhoso uma dádiva de DEUS em nossas vidas é tê-la como irmã e amiga ! Palavras de sabedoria para que possamos discernir o caráter das pessoas ao nosso redor ! Que DEUS continue te capacitando e abençoando abundantemente !!!
    Você é verdadeiramente um instrumento nas mãos d'ELE !!!
    Parabéns !!!

    ResponderExcluir
  6. Reidna A. Silveira8 de outubro de 2012 10:33

    Parabéns Deijone,
    Voce se superando sempre..
    Bjs
    Reidna

    ResponderExcluir
  7. Linda mensagem...isso me fez lembrar a nossa eterna Cora Coralina "feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina". Parabens!
    Sonia Regina

    ResponderExcluir
  8. Cara colega e amiga Deijone,
    Quem nunca foi sugado por esses “vampiros emocionais",vivemos em um mundo onde somos cercado de pessoas com interesses pessoais e concorrencia desonesta.
    Muito bom! seu alerta ao depararmos com individuos assim em nossos grupos sociais,somos verdadeiros por isso acabamos como vítima.
    Sandra Reges-Psicologa Clinica

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Deijone!

    Este texto é muito interessante...

    Vou ficar esperta agora, com tantos vampiros à solta!!!

    Bjos

    Cyntia Nomura

    ResponderExcluir
  10. Excelente texto que se encaixou de forma perfeita em uma determinada pessoa a qual tive o desprazer de ser colega de trabalho, e que infelizmente é vizinha de muro na minha casa.

    Há de se acrescentar que é muito fácil reconhecer esse tipo de «pessoa» a longa distância, pois as mesmas possuem uma língua solta para fofocas, fisicamente igual à de qualquer pessoa, porém teluricamente, é uma língua bifurcada, acompanhada de grandes presas peçonhentas que destilam seu veneno sobre os supostos «amigos» para fofocar, mentir, roubar, exigir, e principalmente: Contar vantagem, graças a um ego gigantesco e falsa personalidade.

    Imagine estar na empresa há 1 mês, onde todos os funcionários já sabem sua capacidade de trabalho, no entanto também todos sabem a sua vida completa, (principalmente seus PODRES - que todos nós temos). Mas você não contou nada a ninguém! E essa pessoa, além de te queimar na empresa, ainda conta vantagem pessoal, dizendo que «aconselhou» você a se redimir, e etc, numa clara demonstração de COITADISMO digna de risos na qual os inteligentes não caem, mas os tolos e inocentes acreditam na lenda e ainda se voltam contra você!

    Pois foi o que aconteceu comigo.

    Essa pessoa, usuária assídua e inveterada de cocaína, consegue dobrar as mentes fracas. Minha mãe é amiga desta praga, e infelizmente faz tudo o que esse ser pede e exige. Isso inclui compras de supermercado, eletrodomésticos, móveis, dinheiro emprestado, etc. É como se o cartão de credito da minha mãe fosse DELA. A situação chegou a um ponto crítico no qual acabei ouvindo da minha mãe a pérola de de «fulana mora sozinha, é uma coitada, e nós somos quase que uma família para ela».

    É de lascar!
    Não sei o que fazer quanto a isso.

    Por sorte, tive um chefe (dono da empresa) que era uma pessoa inteligente e esperta e de imediato percebeu isso e inclusive comentou comigo em uma conversa PVT. E aí não fui pessoalmente prejudicado.

    Esta pessoa infelizmente está aqui na minha casa todos os dias: Seja pra fazer uma boquinha as 7 da manhã, quando ela percebe o barulho do motor do carro da minha mãe chegando em casa, vindo da padaria, seja no almoço, seja na janta. Remédios pra dor de cabeça, aqui em casa tem que ficar ESCONDIDO, longe dos outros remédios, pois senão, ela pega mesmo, sem pedir. Minha irmã vai pra faculdade as 17h30 diariamente: É o horário que essa pessoa entra no trabalho, e sempre está aqui pra pedir carona.

    Trata-se de uma sanguessuga sem escrúpulos e sem vergonha na cara.

    E como eu disse, eu não sei mais o que fazer, já que com conversa nada se resolve. O problema é que minha paciência está por um fio com essa pessoa.

    Rubens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é isso, dá vontade de cometer um crime hediondo.

      Excluir
  11. Veja e comente http://delivro.blogs.sapo.pt

    ResponderExcluir
  12. Tive um relacionamento longo com um vampiro paranóico, embora pensasse em romper sempre, não conseguia foi dificil desvencilhar, mas consegui... Tenho pena, tentei por anos emurrá-lo para uma terapia, mas foi impossível.

    ResponderExcluir
  13. Vivo com vampiros na minha família, a ex cunhada da minha mãe é sustentada pela minha mãe, ela articula tudo, a presença dela me faz um grande mal, ela, a minha avó, tia e até mesmo a minha mãe criaram uma energia de vampirismo tão forte que isso refletiu na família toda, agora no momento vejo só ruínas devido a essa energia esse poder que passa desapercebido.

    ResponderExcluir
  14. Na minha vida, um vampiro emocional só encontra espaço devido à minha "mania" de acreditar que posso "ajudar" essa pessoa de alguma maneira. Mania de salvadora, saca ? Só que não salvo nada, e cada vez mais vou me sentindo cansada e invadida por essa pessoa "coitadinha" que só precisa de uma chance na vida e que é TÃO LEGAL e encantadora. O sinal de alerta apita quando me sinto invadida, me pego fazendo coisas que nem queria fazer... tudo em função da necessidade "urgente" da pessoa vampira. Nem sempre vampiros emocionais são identificáveis como mau caráter. Mas eles sempre tiram de nós o que não estamos oferecendo nem dispostos a dar. O único remédio é limite - distância adequada ao seu bem estar e equilíbrio emocional.

    ResponderExcluir
  15. kkkkkk minha ex namorada é 100% desse jeito,graças a DEUS estou livre!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Deus, estou assustada

    ResponderExcluir
  17. Estou lendo em 2016. A descrição de vampiro desse texto me lembrou muito mais o comportamento de um psicopata do que vampiro. Estou vivendo uma fase dureza com uma colega de trabalho que grudou em mim que nem sanguessuga. Ela me aluga pra fazer as lamentações dela. Sempre naquela vibe melancólica e deprê. Pra mim ela é a verdadeira vampira! Se eu deixar, acabo sendo engolida pela mesma nuvem negra que rodeia ela. Tô tentando dar um jeito dela sair do meu pé, mas tá difícil...

    ResponderExcluir